Tag Archives: Mães

E quando os filhos crescem?!

11 fev

O que mais vejo por aí são mães sofrendo por seus filhos estarem crescendo e se tornando independentes. Esse momento de transição não é bem aceito pela grande maioria das genitoras.

Ouço muito dizerem que o meu filho não tem maturidade para isso ou para aquilo mas, se eles não forem induzidos a terem responsabilidade e aprenderem a gerenciar suas atividades não desenvolverão a maturidade de forma alguma.

A maioria dos “teens” continua sendo tratada como crianças pequenas e sem capacidade de gestão de suas atribuições.

Eu sou uma mãe mais moderna e encaro a realidade de frente. Delego responsabilidades, cobro atividades e não fico fazendo conferência daquilo que é obrigação diária delas. Conferir agenda, mochila, tarefa de casa feita não é comigo. Nem tomo conhecimento. Quero saber das notas e se tiver anotações de tarefas não cumpridas, posso garantir que o chão vai tremer.

Bjs

Nanda

Reunião de escola dos filhos

1 ago

Um grupo de mães se reúne sobre a mediação de um coordenador na escola. Hora de discutir assuntos relacionados à educação dos nossos filhos.

Ouvimos a avaliação quantitativa e, também, qualitativa da turma. Não apenas o desempenho das notas mas, também, sobre o comportamento e disciplina dos adolescentes.

Nem sempre estamos preparadas para ouvir o que ouvimos. Em algumas situações, nos surpreendemos com algumas observações e questionamos se aqueles comentários estão mesmo relacionados aos nossos filhos.

Eu costumo dizer que nós, mães, precisamos abrir as nossas cabeças para as modernidades atuais e acompanhar de perto o comportamento dos jovens, seus costumes e preferências. Só assim podemos entendê-los e ajudá-los a se tornarem adultos melhores.

Bjs

Nanda

Independência dos filhos

19 jun

Quando os filhos crescem e vão aprendendo a voar nos deixam de cabelos arrepiados apenas pelo fato de que, em breve, eles deixarão as nossas asas.

Nesse momento, precisamos ficar de olhos abertos, atentos aos movimentos e aguardando o momento de ajudá-los, quando gritarem por socorro. Não podemos fazer todo o esforço por eles senão, estaríamos dificultando o processo de aprendizagem.

Nossa obrigação é prepará-los para a vida, deixando que eles caiam, batam a cabeça e, por fim, aprendam com seus próprios erros. E, consequentemente, construam o seu próprio caminho.

O difícil é conseguir ficar de palanque, observando erros que já cometemos, dificuldades que já superamos e assistindo um processo de amadurecimento que já vivemos.

Essa é a difícil missão dos pais…

Bjs

Nanda

Apresentação de filha na escola 

2 nov

Mãe coruja é assim: no dia de alguma apresentação das filhas na escola, vou preparada para tirar trilhões de fotos e fazer muitas filmagens. Se pudesse, subia no palco junto com elas, mas… olha o mico!!!!

Me sinto uma mãe babando pela cria, admirando a filha com o maior orgulho do mundo e observando o seu crescimento a cada dia.

Desde a escolinha, quando as mães quase se estapeavam para conseguir o melhor lugar para visualizar as apresentações, sou fã de carteirinha dos desempenhos teatrais das minhas filhas. Hoje, ainda mais pois, vejo o esforço nos treinos e ensaios e a dedicação para que tudo saia o mais perfeito possível.

Mãe coruja é assim mesmo, desce lágrimas dos olhos quando vê suas filhas no palco.

Bjs

Nanda 

Pegando os filhos na escola

10 ago


Quem está acostumado à rotina de pegar os filhos na escola sabe bem o sufoco que passa diariamente. Filas de carro, engarrafamento, disputa por vagas e muitas mães enlouquecidas apostando corrida para ver quem resgata o seu filho primeiro.

O primeiro momento de tensão é mesmo na fila de carros quando temos que estar alertas a todo segundo. Não só para evitar que sejamos assaltadas mas, para não deixar que algum pai ou mãe desavisado entre em nossa frente. Ninguém merece, né? Para quem pensa que isso não acontece está muito enganado!

Em seguida, todas as mamães querem estacionar deus carros, mesmo aquelas com os filhos já grandes e sem consciência de que deviam facilitar o processo para as que, realmente, precisam entrar na escola.

Bom, já coloquei como meta em minha vida não me estressar com assuntos desnecessários! Evito chegar cedo e pegar as filas longas. Prezo pela segurança. Afinal de contas, não estou apostando corrida com ninguém, estou?

Bjs

Nanda 

Olhando o próprio umbigo

4 ago


O estilo de vida atual é sempre tão corrido e urgente que faz com que as pessoas se tornem egoístas e estejam olhando para o próprio umbigo todo o tempo.

Vejo gente estudada cometendo os mais diversos tipos de falta de educação em função de pensamentos egoístas. Vejo mães que acreditam que seus filhos nunca crescem e são o centro das atenções do planeta.

Recentemente, assisti uma palestra maravilhosa de um psicólogo onde ele falava que muitos pais se desculpavam dizendo que aquela atitude era o melhor para o filho quando, na verdade, ele estava buscando a praticidade e o melhor para ele mesmo. Ou seja, nada mais, nada menos que estar olhando para o seu próprio umbigo.

Como essas crianças vão crescer se são tão protegidas e idolatradas por seus pais? E quando elas descobrirem que são apenas uma pessoa a mais nesse mundão de Deus? Provavelmente, se sentirão perdidas e frustradas.

Por isso penso que o umbigo é apenas uma parte do corpo e que devemos olhar sempre ao nosso redor antes de falar, pensar ou solicitar algo e que minhas filhas precisam ter consciência que necessitam lutar muito para conquistar os seus lugares neste mundo.

Bjs

Nanda

Mãe preguiça 

13 out

  
Todo calendário escolar tem a obrigação de cumprir a carga horária prevista pela legislação local, além de prever a realização de várias atividades extra classe para as crianças. Essas atividades têm como objetivo o desenvolvimento da criança ou do adolescente em diversos aspectos, como por exemplo: equilíbrio emocional, aprendizado para falar em público, trabalho em equipe, etc.

Muitas vezes, as mães reclamam por terem suas rotinas afetadas com tantas atividades e se revoltam com a escola, fazendo com que seus filhos não participem de eventos que seriam importantes para o crescimento deles.

Eu penso de forma diferente e acredito que toda atividade tem a sua função, os trabalhos em equipe possibilitam o aprendizado da cooperação, do saber ouvir, do respeito à diversidade de opiniões; o teatro é um treino para a vida profissional futura e faz com que a criança não tenha medo de falar em público. Até os eventos sociais possibilitam a convivência da criança com a sociedade. 

Por isso, como não sou uma “mãe preguiça”, faço questão de que minhas filhas participem de todos os eventos escolares, sem exceção.

Bjs

Nanda 

%d blogueiros gostam disto: