Tag Archives: educação

A minha visão de educação 

13 nov
Vejo muitas discussões sobre a escola ter ou não ter partido, sobre a universidade ter ou não ter cotas, sobre o ensino ter as matérias unificadas ou diferenciadas em função das áreas de preferência de cada um e não concordo com nenhum dos extremos.
Acho que o mundo está ficando extremista demais e deixando o bom senso de lado. É claro que uma escola é boa quando se aprende um conteúdo verdadeiro, a história que realmente existiu, sem ideologias partidárias. Porém, também acho que o espaço para debates deve ser aberto, que o senso crítico deve ser construído e que as liberdades de pensamentos devem ser respeitadas.
Aposto na meritocracia e acho que os melhores devem vencer. Os esforços precisam estar concentrados no ensino básico e médio para que as oportunidades sejam iguais. A entrada na Universidade deve ser opcional e de acordo com o mérito de cada um. Ali é um espaço para o desenvolvimento da ciência e somente os melhores devem ocupar aqueles lugares. Quero deixar claro que os melhores são aqueles que mais se esforcem e provem maior capacidade em um exame mais justo e decente do que o atual.
E eu ainda acho que as matérias estudadas no ensino médio devem ser padronizadas para todos independente das áreas que cada um vão seguir quando entrarem na Universidade. As matérias ensinadas no ensino médio servem como conhecimentos gerais e para desenvolvimento do raciocínio lógico.
Enfim, essa é a minha opinião e ainda bem que vivemos em um país com liberdade de expressão.
Bjs
Nanda

Prova do Enem

12 nov
Olhei cada questão da prova de linguagem do Enem e posso resumir que a nossa educação está mesmo uma tristeza.
Não sei qual o objetivo de avaliação dessa prova mas, não existe nenhum tipo de conteúdo dado no ensino médio sendo avaliado ali. 
Temos tantos escritores maravilhosos e vi uma pobreza de textos em toda a prova. A grande maioria deles, retirados de artigos da internet e apenas um texto de Graciliano Ramos e um de Guimarães Rosa e nada mais. Nenhum conteúdo clássico. Nada de Jorge Amado, Machado de Assis, Clarice Lispector e assim por diante. Abriram espaço para textos vazios e sem sentido. 
Em quase todas as questões tinham um tom de opressão, discriminação, violência. A politização e vitimização tomou conta do objetivo principal que é avaliar o aprendizado dos alunos.
A gramática passa longeeeeeeee. Nada de substantivos, tempos verbais, análises sintáticas ou morfológicas foram cobradas. Nem figuras de linguagem ou estilos literários…. Nada de conteúdo.
Ainda fico me perguntando qual o sentido desse sistema de avaliação que, simplesmente, não avalia nada. E chego à conclusão que estamos educando jovens cada vez mais medíocres e ignorantes para o mundo.
Bjs
Nanda

Filha caçula fora de casa

5 nov
De repente somos surpreendidas com a evolução das nossas filhas. Percebemos que elas cresceram e que estamos envelhecendo.
Minha caçulinha já faz coisas que não imaginava que já era capaz. Imaginem que ela viajou sozinha com o grupo da escola. Três dias longe de mim. Será que vou aguentar?
É muito difícil para nós, pais, encarar de frente que nossos filhos cresceram e estão desabrochando para a vida. A cada dia eles estão mais preparados para superar os desafios da vida e encarar sozinhos seus próprios obstáculos.
É difícil aceitar que o tempo passou, que não sou mais tão novinha como me acho! Como diz meu marido, eu ainda penso que sou gatinha!!!!
Bjs
Nanda

O que não fazemos pelos filhos?

1 out

Dizem que ser mãe é padecer no paraíso. E eu concordo plenamente.

Depois que os filhos nascem nós, mães, ficamos mais cautelosas e sentimentais. Queremos proteger as crias de qualquer forma. E, principalmente, queremos atender a todos os seus desejos.

Eu mesma me derreto toda e acabo me virando pelo avesso para realizar os sonhos das minhas filhas. É claro que tudo dentro do possível pois elas também precisam saber que nem tudo é possível.

Quem nunca pagou o mundo para trocar a passagem e chegar a tempo de ver a apresentação na escola da filha? Ou quem nunca passou mais de dez horas em um show de sertanejo, acompanhando a filha e as amigas?

Sei que essa fase vai passar. E elas vão crescer. E eu vou lembrar de tudo daqui a uns anos. Então, vou me esforçando para ver o sorriso delas enquanto eu posso.

Bjs

Nanda

Drogas na adolescência

15 ago

Ainda lembro da minha época de adolescente como o assunto drogas era um tabu. Não tinha nenhum amigo que usasse algum tipo de entorpecente. Não tinha ideia de como eram os efeitos das substâncias. E, pra falar a verdade, não tinha a mínima curiosidade de como seria usar.

Aqueles colegas mais distantes que eram acostumados a usar maconha eram conhecidos pela grande maioria e, se mantinham em suas tribos particulares. Nossos pais diziam que eram más influências para nós. E o pavor de sermos julgados pela sociedade nos mantinha bem distante do tal grupo.

Hoje, fico muito preocupada com a banalização do tema. São muitos os adolescentes que usam essas substâncias. A maconha deixou de ser a droga preferida, exatamente pelo rastro que ela deixa , tais como: cheiro, fumaça e olhos vermelhos.

Agora a moda é a tal da bala ou o doce. São nomes açucarados para os famosos Ecstasy e LSD. Pequenas balinhas coloridas em formatos variados e com um enorme poder de destruição.

Muitos adolescentes passam a usar essas substâncias incentivadora por colegas, animados com as reações iniciais e, totalmente à mercê das consequências, inclusive fatais. São jovens de excelentes famílias, educações tradicionais e fora de qualquer suspeita.

O que devemos fazer para proteger nossos filhos dessa ameaça tão perigosa?!

Bjs

Nanda

Mesa de doces

7 ago

Adoro estar presente em festinhas infantis. Me divirto no ambiente e me delicio com as guloseimas. Espero ansiosamente pela hora dos parabéns para poder comer uns docinhos.

Só que , ultimamente, tenho ficado horrorizada com esse momento tão delicioso. Tenho observado um avanço de pessoas na mesa dos doces como se fosse a última ceia. Gente mal educada que não se lembra do próximo ou das regras de boas maneiras.

Vejo vários mulheres enlouquecidas, jogando as dietas para o alto e comendo quantos docinhos a barriga couber. Muitas saem com as mãos cheias e, até mesmo, as bolsas com uma reserva para o dia seguinte.

Em menos de cinco minutos não sobra nenhum docinho para aqueles que, educadamente, esperaram a confusão diminuir. E onde fica a educação doméstica? Quais os ensinamentos que desejamos passar para os nossos filhos?

A ansiedade é tanta que elas não conseguem nem esperar a hora de ir embora para receberem as lembranças. Será que isso é mesmo coisa de mãe?

Bjs

Nanda

Dia de boletim

8 jun

Está chegando o dia de receber o boletim das meninas. Fico ansiosa pois gosto de ver o resultado do esforço delas.

Muita gente diz que nota não reflete o verdadeiro aprendizado. Eu até concordo, em parte, só que ainda não descobriram outra forma de avaliação dos alunos que não seja através das notas.

Acho que todo aluno deve fazer sua parte e se esforçar por bons resultados. Isso é mais que uma obrigação, funciona como se fosse a meta de um trabalho. Afinal de contas, eles precisam se acostumar com as dificuldades da vida profissional do futuro.

Para mim, boletim com notas abaixo da média é sinal de que a cabeça está voando, o tempo para o lazer está atrapalhando os estudos e a TV e internet estão sendo usados além da conta.

Vamos ver no que vai dar!

Bjs

Nanda

%d blogueiros gostam disto: