Tag Archives: educação

Crianças bem cuidadas

9 set

É muito fácil reconhecer quando uma criança é bem cuidada. E não estou falando apenas de boa família ou de uma excelente escola.

O cuidado envolve muito mais… E me refiro a pequenos detalhes que nem sempre recebem a atenção devida dos seus pais.

Por exemplo, cabelos e unhas precisam receber os cuidados necessários para estarem bonitos e viçosos. A cultura também merece uma dedicação especial pois a escola não dá conta de todo o conteúdo.

Conhecemos de longe quando uma criança é bem educada e cuidada ao sentarmos à mesa e observamos a destreza no uso dos talheres.

Gosto assim!

Bjs

Nanda

#nandabahia #nandabahia74 #nandabahia.com #crianca #educaçao

Educação dos filhos

9 jul

Quem disse que existe uma fórmula mágica para aprendermos a educar os filhos não sabe nada sobre o assunto. Cada família é única, cada filho tem a sua própria personalidade e os discursos que funcionam com um não dizem nada ao outro.

Algumas famílias são mais exigentes de disciplina, outras nem tanto mas, no fim das contas, todos os pais querem o melhor para seus filhos, que eles sejam pessoas de caráter, boa índole e tenham sucesso e felicidade ao longo da vida.

O detalhe está em como conduzir a educação de cada filho de forma que eles atinjam o resultado esperado. Como agir? Como exigir? Como dar liberdade na medida certa? Essas questões não possuem uma única resposta. Para cada filho, uma medida diferente.

Até mesmo porque, com personalidades diferentes, temos ações e reações completamente distintas e o que funcionará com um, não significa que terá resultado com outro.

Enfim… não existe fórmula ideal. Cada um faça por tentativa e erro!

Bjs

Nanda

#nandabahia #nandabahia74 #nandabahia.com #educacao #filhos

Lidar com a ignorância

20 maio

É claro que devemos ter plena consciência que o nível de educação básica no nosso país é muito abaixo do que desejamos. Que existem pessoas sem o mínimo de conhecimento, ou mesmo a total falta dele.

Mesmo sabendo de toda essa realidade ainda consigo me surpreender com o desconhecimento das pessoas sobre assuntos cotidianos.

Pessoas que humildes e reconhecem que nada sabem são mais fáceis de reconhecermos e de lidarmos e até ajudarmos. Mas, e aquelas que se disfarçam de donas da verdade e não aceitam qualquer ensinamento?!

O jeito é aprender a lidar com a ignorância alheia, ensinar quando for possível e ignorar na maioria das vezes.

Bjs

Nanda

#nandabahia #nandabahia74 #nandabahia.com #ignorância

Dia do livro

24 abr

Quando eu era pequena não vivia sem um livro debaixo do braço. Conhecia bem todas os contos dos irmãos Grimm e a coleção inteira de Jorge Amado.

Aos doze anos de idade já tinha lido vários clássicos de Machado de Assis, Jose Lins Do Rego e Graciliano Ramos. Não me contentava com pouco.

E ontem, no dia do livro, ninguém sequer fez qualquer tipo de homenagem. Os jovens preferem tudo o que é digital. Mas, também existem livros digitais.

O que eles não querem é “perder” tempo com a leitura, não sabendo que estariam ganhando e muito.

Viva o dia do livro e o conhecimento das pessoas!

Bjs

Nanda

#nandabahia #nandabahia74 #nandabahia.com #livro #diadolivro

Filhos querem sempre mais

4 mar

Será que quando nós éramos adolescentes agíamos da mesma forma que os jovens de hoje?

Não há limite, não há o bastante, nunca fazemos o suficiente para agradá-los. Eles querem sempre mais e estão eternamente insatisfeitos.

Como estamos criando nossos filhos se não conseguimos estabelecer simples limites? Como eles se tornarão adultos insaciáveis e seguirão suas vidas? Frustrados? Depressivos?

Como podemos prepará-los para as dificuldades da vida para que enfrentem as dificuldades e não sofram quando não atingirem seus objetivos? Fica a questão!

Bjs

Nanda

#nandabahia #nandabahia74 #nandabahia.com #filhos #educaçao #paisefilhos

Como educar os filhos

3 mar

Definitivamente, não existe uma receita ideal para a educação de um filho. Tudo vai depender do ambiente familiar, das prioridades, das experiências dos pais e das personalidades de cada filho.

Recomendo que cada um tome conta de sua vida, dos seus filhos, avalie suas atitudes e exerça a educação dos filhos da forma que melhor lhe convier.

Não dá para fazer críticas e julgamentos pois a vida é um círculo e aquilo que fazemos aqui pode não trazer os resultados esperados no futuro.

Simples assim!

Bjs

Nanda

#nandabahia #nandabahia74 #nandabahia.com #educaçaodosfilhos #educaçao #família

Educação dos filhos

17 fev

Quando nos deparamos com uma criança bem educada não temos ideia do esforço sobre humano que a mãe deve ter feito para ter conseguido essa proeza. Porque, posso falar a vocês que ter filho bem educado não é nada fácil.

Sempre tive uma grande preocupação que minhas filhas se comportassem bem à mesa, soubessem usar os talheres com maestria e não passassem nenhum tipo de vexame.

Também me esmerei para que elas aprendessem a cumprimentar as pessoas, pedir licença, agradecer, pedir por favor e saber respeitar o direito das outras pessoas.

Mas, pensem em uma tarefa difícil!

Bjs

Nanda

Fora de controle

6 fev

Fico me perguntando como é a melhor forma de lidar com pessoas que sempre se acham as donas da razão, que perdem o controle das emoções e da razão por muito pouco, que acham que estão acima de todos no poder?

São pessoas chatas e difíceis para se lidar no dia a dia. Querem o mundo a seus pés e não sabem ouvir o ponto de vista dos outros. Acreditam que estão sempre certas em um mundo que sempre dá voltas.

Não tenho paciência e disposição para discutir e fazê-los enxergar que existem outros pontos de vista e que o certo e o errado depende muito do ângulo de quem está analisando a questão.

Gosto de escutar, ponderar e tomar decisões analisando as diferentes possibilidades. Jamais coloco uma coisa na cabeça e sigo em frente achando que sou a dona da razão. Só os chatos fazem isso.

Bjs

Nanda

Manda quem pode, obedece quem tem juízo

23 jan

“Manda quem pode, obedece quem tem juízo.” Este é um ditado antigo e muito bem aplicado nos dias de hoje. Podemos usá-lo em diversos momentos, tais como: na educação dos filhos, no ambiente empresarial, na rotina da casa ou na vida escolar.

Desde os primórdios da vida humana o poder dita as regras. E esse poder pode ser conquistado por diferentes formas: por hereditariedade, por conhecimento, por dinheiro e, muitas vezes até, por diferenças de raça ou sexo.

O fato é que uns nascem para mandar e outros para obedecer. E se não fosse assim não haveria ordem, não haveria uma sociedade organizada, não haveria nada.

Bjs

Nanda

Sobre Fazer Intercâmbio

9 dez

“Eu não sabia exatamente como começar a fazer esse texto, mas finalmente estou começando a escrever. Intercâmbio é um sonho, um sonho de muitas pessoas, mas nem todas tem a grande e incrível oportunidade de realizá-lo. E eu tive. Depois de muita insistência. Muito choro. Muitos pedidos. Muitas escolhas. Mas eu consegui! Mais um sonho realizado com sucesso, e agradeço por isso.

O que eu posso falar sobre essa experiência? Bem… Intercâmbio é abrir mão de uma vida inteira. Da sua vida. De tudo e de todos que você conhece. Dos seus costumes e práticas. Intercâmbio é perrengue, é dificuldade, é saudade (e muita saudade). Mas intercâmbio também é amor, felicidade, variedade.

Intercâmbio é aprender a viver de um modo completamente fora da zona de conforto. Intercâmbio é conviver com pessoas “estranhas”, a quem você não tem em quem confiar (no começo). Intercâmbio é desamparo. É se sentir perdido, em outro mundo, com medo do que está por vir. É estranho, inicialmente. Você não se sente confortável nem para pegar um biscoito no pote. Intercâmbio é mais do que um grande mix cultural. É mais do que aprender outro idioma. É mais do que conviver com pessoas diferentes todos os dias. Intercâmbio é realizar que estamos no lugar ideal para crescer. E crescer não só intelectualmente, mas crescer espiritualmente. É aprender não só lidar, mas aceitar as diferenças. É vivenciar momentos inesquecíveis. É se sentir livre, o dono do universo. Intercâmbio é uma escolha. Intercâmbio é um risco. Intercâmbio é uma experiência de vida.

Quatro meses, seis ou um ano. O tempo longe é difícil, todos os intercambistas sentem! Longe da família, dos amigos, da comida típica do seu país, da sua escola, das festas e do seu banheiro não compartilhado com toda a casa (e eu juro que essa é uma saudade forte). Intercâmbio é aceitar regras, e quebrar algumas. Intercâmbio é estar sujeito à tudo e todo tipo de família hospedeira. Intercâmbio é uma vontade, uma vontade de quem está disposto e quem tem coragem em apostar na sorte. Intercâmbio é viver intensamente em outro país. Intercâmbio é ser o dono de si pela primeira vez na vida. É aprender a arrumar cama, lavar roupa e cozinhar. Intercâmbio é passar frio, e MUITO frio. Intercâmbio é se perder antes de se achar. E as vezes, quando você acredita que se achou, acaba se perdendo de novo. Intercâmbio é criar senso. Intercâmbio é dar satisfação para além dos seus pais. Intercâmbio, ao contrário do que muitos acham, é responsabilidade. Intercâmbio é viajar o mundo numa só fase. Intercâmbio é conhecer gente de todo o planeta. Intercâmbio é aprender palavras (adequadas ou não) de outras línguas, em italiano ou em francês. É ouvir outros estudantes discutirem qual idioma é o mais difícil, se é alemão ou eslovaco. Intercâmbio é perceber o quão maravilhoso é poder vivenciar tudo isso. Estados Unidos, Inglaterra, Canadá ou Austrália. Alemanha, Portugal, França ou Suíça. Cada experiência conta. Cada experiência é diferente. Intercâmbio é não criar expectativas, e eu sei o quanto é difícil. Intercâmbio é aceitar os contras e agradecer pelos prós. Intercâmbio é ter aquele professor chato, que passa muito dever e não gosta de pessoas de outra nacionalidade. Mas intercâmbio também é ter aquele legal, que te entende, que apoia suas vontades e necessidades, além de brincar com você na aula. Intercâmbio não é estudo, e passa longe disso. Intercâmbio é farra, isso é fato. É jogar na mão de Deus e sair pela cidade de madrugada à procura do que fazer e sem hora para voltar. Ah, mas quando voltar, tem que ser de fininho, afinal, aqueles que estão dormindo não são os seus pais. Intercâmbio é medo de errar, mas acabar errando muito. Intercâmbio é descobrir coisas novas. É comer o que não gosta (e o que detesta também). Intercâmbio é rezar esperando um jantar que você tenha prazer em comer. Intercâmbio é engordar, não tem como fugir disso. Intercâmbio é sair totalmente da rotina. Intercâmbio é encher seu corpo, alma e coração com as novas vivências. Intercâmbio é se achar na vida. É uma reflexão pessoal. É abrir mão de muita coisa boa, e ser retribuído também. Intercâmbio é se virar nos trinta! Intercâmbio é fazer novas amizades e criar novos laços. Intercâmbio é se apaixonar por um(a) nativo(a) ou por outro(a) intercambista. Intercâmbio é investir em pessoas diferentes. É apostar na boa vontade de cada um. Intercâmbio é estar sujeito a receber todo o tipo de grosseria ao tirar uma dúvida, seja na aula ou seja para se localizar. Intercâmbio é ser cem por cento dependente do Google Maps. É pegar ônibus, trem, táxi e metrô. Intercâmbio é se assustar com os preços, é economizar, aprender o valor de verdade do dinheiro e tentar sobreviver com o resto dele que você gastou no primeiro mês. Intercâmbio não é uma viagem com os pais. Intercâmbio é aprender a levantar depois de cair muito. É errar o caminho de casa, da escola, do centro nos primeiros dias. É pegar o trem errado ou passar da estação certa. Intercâmbio é andar como você nunca andou antes. Intercâmbio é loucura. Intercâmbio é surtar.

Intercâmbio é se surpreender com tudo e todos. É aprender de uma vez por todas quem realmente se importa com você. Intercâmbio é valorizar cada vez mais as amizades verdadeiras e criar coragem para abrir mão das falsas. É de fato começar a não se importar mais com o que estão pensando de você, afinal, você está do outro lado do mundo. Intercâmbio é ter a chance de mudar, mudar para melhor. De evoluir, criar juízo e crescer, como eu já disse. Intercâmbio é saber que você vai se sentir completo pelo tempo que a experiência durar, mas que depois, o vazio vai permanecer pelo resto da sua vida. Intercâmbio é sentimento. É se entregar. É ser quem você sempre quis ser, mas dessa vez, sem alguma repreensão. É mudar o pensamento, o estilo e o paladar. É chorar, rir muito e aproveitar. Intercâmbio é literalmente sorte nas cartas. E caso você ache que não consegue suportar o pior, não desista. Vai servir para a vida. Intercâmbio é se abrir com outras pessoas. É criar intimidade e simpatia por essas mesmas. Intercâmbio é se preencher, e se sentir, pela primeira vez, completamente zerado. Sentir que não precisa de mais nada e mais ninguém. Se sentir bem. Bem consigo mesmo, bem com sua situação, bem com todos ao seu redor.

Agora, como qualquer experiência inesquecível, tudo sempre tem seu fim. Você vai chorar e sentir seu coração despedaçado espalhado pelo mundo todo. É sentir saudade de tudo. Da família hospedeira, das festas, das novas amizades, das tradições do país, de andar na rua à noite e se sentir seguro, das loucuras e surtadas, de tudo, menos do banheiro compartilhado com o resto da sua casa. Intercâmbio é dizer adeus, quando você não está preparado para retornar. Quando você não está preparado para abandonar sua nova rotina, seus novos amigos, sua nova família, sua nova vida. Intercâmbio é voltar para seu país realizado, com a certeza de que viveu os melhores momentos da sua vida. É saber que nunca mais haverá nada parecido com isso. É ter noção que foi uma escolha. Sua escolha. Afinal, a saudade é o preço que precisamos pagar por vivermos meses, histórias, dias e noites tão inesquecíveis quanto foram. “

(Beatriz Mosselman)

Me emocionei!!!!

Bjs

Nanda

%d blogueiros gostam disto: