Tag Archives: crianças

Vá estudar, menina!

10 out

Depois que crescemos e amadurecemos entendemos muitos dos conselhos recebidos quando éramos crianças ou adolescentes. Alguns até, muito chatos que nos irritavam bastante…

Aprendemos que a vida é construída por meio de muito esforço e trabalho, que nada cai do céu e que os espinhos fazem parte do nosso caminho pois, nem só de rosas é feito o mundo.

Hoje, nos cabe o papel de repetir os ensinamentos para os nossos filhos, transferindo um pouco do nosso conhecimento e os ajudando a construir o futuro. Somos os chatos do momento!

Não paro de repetir para minhas filhas que o estudo é a base de qualquer futuro. Que elas precisam se dedicar e trabalhar muito para realizar as suas conquistas e que tudo que é conquistado com esforço tem um sabor de vitória.

Por isso, não me canso de dizer: “Vá estudar, menina!”

Bjs

Nanda 

Melhor idade

19 ago


Várias pessoas discutem qual a melhor idade na criação de um filho. E, claro, não há consenso sobre o assunto.

Muitos adoram a fase dos bebês pois eles são quietinhos e indefesos. Outros preferem quando as crianças estão mais crescidinhas, na fase dos seus cinco ou seis anos pois já estão independentes e já sabem dizer o que querem. Há ainda, aqueles que gostam dos pré-adolescentes pois já sabem se virar sozinhos e já nos fazem companhia. Mas, ainda não encontrei quem prefira a fase da adolescência…

Geralmente, nessa última fase, as crianças que não são mais crianças estão em crise existencial e nos irritam bastante. Fica completamente impossível entender os seus desejos tanto como se fossem bebês novamente.

Eu, particularmente, acho que a fase dos cinco e seis anos é a melhor fase de uma criança. São mais engraçadinhas, pensam que somos os super heróis e fica muito mais fácil conduzir as nossas vontades.

E vocês, o que acham?

Bjs

Nanda 

A falta de uma boa educação 

27 maio


A educação de uma criança não se limita somente ao aprendizado das matérias escolares,cujo conteúdo é aprovado pelo Ministério da Educação. Os pais são responsáveis pelo seu desenvolvimento, pela formação do caráter, pelo comportamento na sociedade e pelo aprimoramento dos seus gostos.

Vejo muitas crianças e adolescentes por aí, educados exclusivamente pelas escolas, sem nenhum tipo de orientação quanto ao que é certo ou errado, ético ou não ético, as informações sobre cultura e história são muito pobres e os meninos crescem sem visitar sequer um museu. 

Se falarmos em música, então… A coisa fica muito pior! O gosto deles já é, praticamente uma tragédia grega!!!!! Sem orientação, então, vão crescer ao som dos pagodes, funks e axés. Sem incentivo dos pais, eles nunca terão a chance de gostar de musica clássica ou ópera, o que é uma grande perda no seu nível cultural.

Enfim, vejo muita pobreza de conhecimento, mesmo em famílias abastadas, o que prova que ser culto não depende exclusivamente de dinheiro.

Bjs

Nanda 

Não sabe procurar nada

26 maio

Não consigo entender qual o defeito de fabricação que têm os homens e as crianças que não conseguem encontrar nada, mesmo que o objeto esteja na frente de seus olhos.

Tenho mania de arrumação e gosto de que tudo esteja nos seus devidos lugares. Mas, se tem uma coisa que eu fico realmente irritada é quando começam a me gritar porque não encontram algo que estavam procurando, ou simplesmente, insistem em dizer que o objeto não está no lugar que eu indiquei.

Gostaria de poder me clonar para que eu pudesse estar em diferentes lugares ao mesmo tempo. Geralmente, quando acabo de me sentar ou deitar, tem sempre alguém chamando por mim. Quando entro no banho é mais que certo, parece até que esperam eu abrir o chuveiro para a gritaria começar: “mãeeeeeeee”!

Ou eles não possuem a visão bem desenvolvida, ou o senso de localização tem algum desvio, ou não tem nenhuma paciência para procurar nada. Ó meu Deus, dai-me toda a paciência do mundo!

Bjs

Nanda 

BFF’s

24 maio


É muito comum as meninas, quando crianças ou adolescentes, elegerem suas melhores amigas. Elas formam grupos ou, as famosas “panelinhas”, disputam a atenção umas das outras, trocam segredos e fazem fofoquinhas entre si.

Esse é o comportamento padrão mas, também existe o tipo de adolescente que é amiga de todas, que não elege a sua amiga preferida, ou o grupo único de convivência. Geralmente, ela faz parte de vários grupos, tem milhões de amigas e tem uma agenda social infinita.

Algumas amigas morrem de ciúmes e tentam a todo custo, cativar ela como sua “BFF” mas, essa é uma briga inútil. Quem gosta de transitar por vários círculos de amizades não se permite exclusividade e nem se submete ao ciúme de nenhuma amiga.

Racionalmente, a vida da gente é assim, cheia de grupos, de círculos de amizades e, se ficarmos isoladas e fidelizadas a uma única amiga, corremos o risco de ficarmos sozinhas, não acham?

Bjs

Nanda 

Férias escolares

10 dez

  

 Enfim, chegaram as férias. Depois de um ano inteiro em ritmo intenso, com muito estudo, o tempo do descanso merecido chegou. 

Boletim nas mãos, todas passaram de ano direto, sem recuperação, afinal de contas, isso não é nada além da única obrigação que elas têm. 

O estudo deve ser levado muito a sério pois é o único ingrediente para a construção de um bom futuro. O conhecimento engrandece a pessoa, preparando-a para enfrentar as grandes batalhas da vida.

Mas, o momento agora é do ócio, do sol, do mar, da piscina, do calor, de dormir até tarde, de ficar acordado madrugada adentro, de ler, de ver TV, de jogar conversa fora, de teclar no celular até o dedo ficar duro, de assistir sessão da tarde, de comer brigadeiro na panela, de pegar um cineminha, de dar um rolezinho no shopping ou, simplesmente, de ficar deitado com as pernas para o ar.

Bjs

Nanda 

Xixi na cama

19 nov

  
Dizem os psicólogos que é normal a criança fazer xixi na cama até os cinco anos de idade. E que, se o hábito persistir após essa idade, deve- se investigar o motivo.

Fico imaginando as mães de crianças que ainda fazem xixi na cama após uma certa idade. Acho que eu enlouqueceria pois a trabalheira é enorme para limpar tudo, lavar o colchão e manter o quarto sem o cheiro horroroso de urina.

Consegui que minhas filhas controlassem a urina com dois anos de idade e sem muito esforço. Não lembro de terem cometido nenhum desastre molhando colchões e lençóis. Elas mesmas arrancavam as fraldas e diziam que não precisavam mais daquilo. Acredito que essa independência aconteceu em decorrência da forma como eu sempre as tratei, dando responsabilidades e cobrando as obrigações cumpridas.

Sem querer ser entendida no assunto, se não existir problemas físicos com a criança, pode ser que a forma como os pais a tratem contribua para esse costume. Será?

Bjs

Nanda 

%d blogueiros gostam disto: