Dia da consciência negra?

20 nov
Oi???
Até quando vamos fazer questão de fazer diferença entre as cores das peles? Branca, amarela, vermelha, marrom, preta… Que diferença faz???
Estamos em pleno seculo vinte e um e ainda nos preocupamos com certas coisas inerentes ao século passado e o racismo é uma delas. Tanto faz a cor da pele. Isso não influi na inteligência e na capacidade de desenvolvimento de atividades.
No meu entendimento, manter comemorações especiais em função da cor da pele ou prioridades especiais só reforça a discriminação e o racismo. Sou a favor do investimento em oportunidades iguais para todos e que vença o melhor.
Da mesma forma, vejo as disputas para provar a capacidade das mulheres uma perda de tempo nos dias atuais. Nós, mulheres, já provamos nossa capacidade e nossa igualdade perante os homens. Inclusive, muitas de nós escolhemos fazer o caminho oposto e regressar para tomar conta do lar e dos filhos, por pura opção.
Enfim, essa defesa de classes já está fora de moda e completamente desnecessária, na minha opinião.
Bjs
Nanda

Dia da bandeira

19 nov
De acordo com o Wikipédia a bandeira do Brasil é composta por uma base verde em forma de retângulo sobreposta por um losango amarelo e um círculo azul, no meio do qual está atravessada uma faixa branca com o tema nacional, em letras maiúsculas verdes.
O verde representava a casa de Bragança de D. Pedro I, o primeiro Imperador do Brasil, o amarelo ouro representava a casa de Habsburgo, da Imperatriz Leopoldina. O círculo azul com 27 estrelas brancas de cinco pontas substituiu o brasão de armas do Império. As estrelas, cuja posição na bandeira refletem o céu visto no Rio de Janeiro em 15 de novembro de 1889, representam os estados além do Distrito Fdderal. 
O conceito foi criado por Raimundo Teixeira Mendes, com a colaboração de Miguel Lemos, Manuel Pereira Reis e Décio Villares. 
O lema “Ordem e Progresso” é inspirado pelo lema do positivismo de Auguste Comte: O Amor por princípio e a Ordem por base; o Progresso por fim, versão traduzida do francês.
Enfim… Um pouco de curiosidade para descobrirmos um pouco mais sobre a nossa história!
Bjs
Nanda

Esquerda ou Direita Delirante? 

16 nov
Eu tentei ficar calada mas não consigo…
Vi muita gente crucificar um monte de jovens por causa de um grupo formado no WhatsApp. Foi praticamente uma execução sumária, um julgamento em praça pública sem que os mesmos tivessem direito de defesa.
O grupo se chamava “Direita Delirante” e, talvez este tenha sido o motivo principal da revolta. Os esquerdista ainda relutam em aceitar a derrota e os argumentos contrários aos seus pontos de vista. Justificam que os direitistas se utilizam de um “discurso de ódio” quando, o contrário geralmente é muito mais comum.
Os meninos, todos menores de idade, utilizavam o espaço para discutir ideias e convicções próprias durante o processo eleitoral. Desde que vivemos em uma democracia, tudo isso sempre foi permitido. O problema é quando trechos de conversas são printados e divulgados, fora de contexto e sem nenhum pudor. Palavras como a ideia de criação de um Ministério da Tortura criaram indignação em todos sem que pudessem compreender o conteúdo inteiro da conversa. Como se aquele jovem estivesse fazendo apologia à tortura em pleno século 21. Ninguem buscou entender que a conversa estava relacionada a um homem que tinha esfaqueado um bebê e qual a pena ele merecia tomar.
Me admirou as palavras de milhares de pais no Instagram do colégio, condenando os jovens e exigindo a expulsão de todos eles pela escola. Fui conferir o perfil das redes sociais de alguns desses pais e verifiquei que a maioria havia feito campanha contra Bolsonaro. Ou seja, aquele momento era propício para uma extensão da campanha política. Sem o mínimo cuidado com o ser humano, com o real fato ocorrido ou com os sentimentos dos outros pais.
Sou mãe e não conheci nenhum dos participantes do tal grupo de WhatsApp do Vieira mas, me sensibilizei e até chorei. Me coloquei no lugar das outras mães. Minha gastrite atacou. Aqueles meninos eram simples meninos comuns, com papos de adolescentes, arroubos de juventudes e nenhum discurso de ódio. Posso falar isso porque li todas as conversas desde o dia que o grupo foi criado.
Não esperava que um Colégio religioso como o Antônio Vieira pudesse ceder à pressão de pais intolerantes e tomar uma atitude tão radical. Os alunos que eram do terceiro ano foram proibidos de participarem da formatura e os do segundo ano não terão suas matrículas renovadas. O professor foi demitido injustamente sem ter participado em nenhuma das conversas do grupo. Foi adicionado e se retirou dois dias depois sem participação significativa. Um verdadeiro “bode expiatório “.
Sinto-me desapontada!
Bjs
Nanda

Democracia

15 nov
Que bom que vivemos em um país onde somos livres para expor nossos pensamentos e ideias, onde podemos discutir livremente as nossas opiniões políticas.
Será mesmo?
Não foi o que eu vi durante o último período eleitoral. Vi a intolerância aflorada, a impaciência à flor da pele e um discurso repetitivo com tentativas de convencimento das opiniões alheias. 
Vi a direita e a esquerda se olharem com ódio e como inimigos mortais. Vi pessoas normais quase se transformarem em guerrilheiros com discursos inacreditáveis pelo simples fato de não aceitar que seu candidato não venceu nas urnas.
Vi jovens ultrapassarem limites nos calores das discussões, ainda inexperientes nos seus poucos anos de vida e arcando com responsabilidades que ainda não lhes cabiam.
Vi jovens sendo manipulados enquanto aprendiam e adquiriam conhecimento. Vi repórter deixando a imparcialidade de lado e tomando partido quando não deviam.
Vi escolas com partido quando elas deveriam ser apenas escolas para ensinar o que de fato aconteceu no mundo e estimular os debates e o desenvolvimento do senso crítico dos estudantes. Mas, nunca, definir de que lado eles deveriam se posicionar.
Enfim… vi uma democracia meio torta, meio bamba, meio falsa…
Que nosso país melhore!
Bjs
Nanda

Será sorte?

14 nov
Tem gente que olha para a vida do outro e diz: “Como ele tem sorte?”
Já ouvi esse tipo de comentário inúmeras vezes. Normalmente, são comentários relacionados ao estilo de vida da pessoa, como ela vive, os bens que ela possui, o carro que ela dirige e as viagens que ela faz.
Mas, será que tudo que essas pessoas conseguem é pura sorte????
Ninguém acompanha os tantos anos de estudo dedicados ao aprendizado da profissão. Ou as tantas horas diárias trabalhadas para produzir o que se deseja.
Quem imagina que a qualidade de vida de uma pessoa depende de sorte está muito enganado. Sem dedicação e muito trabalho não se alcança o sucesso. 
Bjs
Nanda

A minha visão de educação 

13 nov
Vejo muitas discussões sobre a escola ter ou não ter partido, sobre a universidade ter ou não ter cotas, sobre o ensino ter as matérias unificadas ou diferenciadas em função das áreas de preferência de cada um e não concordo com nenhum dos extremos.
Acho que o mundo está ficando extremista demais e deixando o bom senso de lado. É claro que uma escola é boa quando se aprende um conteúdo verdadeiro, a história que realmente existiu, sem ideologias partidárias. Porém, também acho que o espaço para debates deve ser aberto, que o senso crítico deve ser construído e que as liberdades de pensamentos devem ser respeitadas.
Aposto na meritocracia e acho que os melhores devem vencer. Os esforços precisam estar concentrados no ensino básico e médio para que as oportunidades sejam iguais. A entrada na Universidade deve ser opcional e de acordo com o mérito de cada um. Ali é um espaço para o desenvolvimento da ciência e somente os melhores devem ocupar aqueles lugares. Quero deixar claro que os melhores são aqueles que mais se esforcem e provem maior capacidade em um exame mais justo e decente do que o atual.
E eu ainda acho que as matérias estudadas no ensino médio devem ser padronizadas para todos independente das áreas que cada um vão seguir quando entrarem na Universidade. As matérias ensinadas no ensino médio servem como conhecimentos gerais e para desenvolvimento do raciocínio lógico.
Enfim, essa é a minha opinião e ainda bem que vivemos em um país com liberdade de expressão.
Bjs
Nanda

Prova do Enem

12 nov
Olhei cada questão da prova de linguagem do Enem e posso resumir que a nossa educação está mesmo uma tristeza.
Não sei qual o objetivo de avaliação dessa prova mas, não existe nenhum tipo de conteúdo dado no ensino médio sendo avaliado ali. 
Temos tantos escritores maravilhosos e vi uma pobreza de textos em toda a prova. A grande maioria deles, retirados de artigos da internet e apenas um texto de Graciliano Ramos e um de Guimarães Rosa e nada mais. Nenhum conteúdo clássico. Nada de Jorge Amado, Machado de Assis, Clarice Lispector e assim por diante. Abriram espaço para textos vazios e sem sentido. 
Em quase todas as questões tinham um tom de opressão, discriminação, violência. A politização e vitimização tomou conta do objetivo principal que é avaliar o aprendizado dos alunos.
A gramática passa longeeeeeeee. Nada de substantivos, tempos verbais, análises sintáticas ou morfológicas foram cobradas. Nem figuras de linguagem ou estilos literários…. Nada de conteúdo.
Ainda fico me perguntando qual o sentido desse sistema de avaliação que, simplesmente, não avalia nada. E chego à conclusão que estamos educando jovens cada vez mais medíocres e ignorantes para o mundo.
Bjs
Nanda
%d blogueiros gostam disto: