Tag Archives: patrão

Regime de trabalho

21 abr

Uma das coisas mais difíceis de encontrarmos o equilíbrio é a satisfação na relação entre patrão e empregado.

Cada um só olha o seu lado e os seus interesses e, enquanto a relação permanecer dessa forma, sempre haverá uma parte insatisfeita na história.

Os limites e regras precisam ser estabelecidos. Cada lado precisa ter clareza e transparência das suas obrigações e dos seus direitos. E, principalmente, do que espera da outra parte.

Não adianta só um lado cumprir a sua parte se o outro só pensa em tirar vantagem. As horas pagas devem ser cumpridas, os afazeres devem ser realizados, e as expectativas não podem ultrapassar as possibilidades.

E que todos fiquem felizes!

Bjs

Nanda

#nandabahia #nandabahia74 #nandabahia.com #regimedetrabalho

Agradando o patrão

17 mar

Quando trabalhamos para alguém precisamos estar conscientes da expectativa de quem está nos contratando. Não podemos, simplesmente, fazer as atividades da forma que desejamos.

Sei que, muitas vezes, achamos que sabemos tudo ou, como fazer algo mas, se estivermos com a mente aberta para novos aprendizados podemos ter a chance de ver novas formas de trabalho.

O que tenho certeza é que o contratante tem o direito de exigir que as coisas sejam do seu jeito. Na nossa casa fazemos da nossa maneira mas, para os patrões fazemos como eles desejam. Simples assim!

Bjs

Nanda

#nandabahia #nandabahia74 #nandabahia.com #patrão

Crescimento no trabalho

18 maio

Hoje eu não vou escrever. Vou transcrever um texto que servirá de recado para uns e outros…

“O abacaxi

João trabalhava em uma empresa há muitos anos. Funcionário sério, dedicado, cumpridor de suas obrigações e, por isso mesmo, já com seus 20 anos de casa.

Um belo dia, ele procura o dono da empresa para fazer uma reclamação:

— Patrão, tenho trabalhado durante estes 20 anos em sua empresa com toda a dedicação, só que me sinto um tanto injustiçado. O Juca,que está conosco há somente três anos, está ganhando mais do que eu.

O patrão escutou atentamente e disse:

— João, foi muito bom você vir aqui.

Antes de tocarmos nesse assunto, tenho um problema para resolver e gostaria da sua ajuda.

Estou querendo dar frutas como sobremesa ao nosso pessoal após o almoço.

Aqui na esquina tem uma quitanda. Por favor, vá até lá e verifique se eles têm abacaxi.

João, meio sem jeito, saiu da sala e foi cumprir a missão.

Em cinco minutos estava de volta.

— E aí, João?

— Verifiquei como o senhor mandou. O moço tem abacaxi.

— E quanto custa?

— Isso eu não perguntei, não.

— Eles têm quantidade suficiente para atender a todos os funcionários?

— Também não perguntei isso, não.

— Há alguma outra fruta que possa substituir o abacaxi?

— Não sei, não…

— Muito bem, João. Sente-se ali naquela cadeira e me aguarde um pouco.

O patrão pegou o telefone e mandou chamar o Juca. Deu a ele a mesma orientação que dera a João:

— Juca, estou querendo dar frutas como sobremesa ao nosso pessoal após o almoço. Aqui na esquina tem uma quitanda.

Vá até lá e verifique se eles têm abacaxi, por favor.

Em oito minutos o Juca voltou.

— E então? – indagou o patrão.

— Eles têm abacaxi, sim, e em quantidade suficiente para todo o nosso pessoal; e se o senhor preferir, tem também laranja, banana e mamão. O abacaxi é vendido a R$1,50 cada; a banana e o mamão a R$1,00 o quilo; o melão R$ 1,20 a unidade e a laranja a R$ 20,00 o cento, já descascado. Mas como eu disse que a compra seria em grande quantidade, eles darão um desconto de 15%. Aí aproveitei e já deixei reservado. Conforme o senhor decidir, volto lá e confirmo – explicou Juca.

Agradecendo as informações,o patrão dispensou-o.

Voltou-se para o João, que permanecia sentado ao lado, e perguntou-lhe:

— João, o que foi mesmo que você estava me dizendo?

— Nada sério, não, patrão. Esqueça. Com licença.

E o João deixou a sala…

Tem muita gente assim. Acomodada, que não faz absolutamente nada além do que foi estritamente pedido ou solicitado. São pessoas que acham “que já fazem demais” e sentem-se os eternos injustiçados. Num mercado competitivo como o do mundo atual, quem for melhor, quem se esforçar mais, quem se interessar realmente pelo que faz, é óbvio, que vai galgar postos no ambiente de trabalho.

Não se restrinja, não se limite, amplie seus horizontes. Só assim você vai se destacar e ter sucesso na sua vida profissional.”

Bjs

Nanda

#nandabahia #nandabahia74 #nandabahia.com #trabalho

Patrão x empregado

14 maio

Desde os primórdios dos tempos a relação patrão x empregado sempre foi conturbada. Os objetivos são antagônicos é um lado sempre acha que o outro quer tirar vantagem.

Eu não vejo as coisas dessa maneira. Acredito muito mais em uma via de mão dupla em que os dois lados precisam um do outro e se completam.

Não há negócios sem empregados e, da mesma forma, não há empregado sem negócios. A relação precisa estar equilibrada para que ambos estejam satisfeitos.

Todos os direitos precisam ser respeitados mas, não falo apenas dos direitos trabalhistas conquistados pelos empregados, falo, tambem, dos direitos de escolha dos patrões e de exigir dos prestadores de serviço a excelência pelo trabalho prestado.

E é aí que entram as críticas e questões… Enquanto não houver paz e bom senso no entendimento dos limites de cada um as relações serão sempre conturbadas.

Bjs

Nanda

#nandabahia #nandabahia74 #nandabahia.com #patraoxempregado

Dia do trabalho

1 maio

Desde a greve geral ocorrida no século dezenove pelos trabalhadores que exigiam a redução da jornada de trabalho diária, o dia primeiro de maio é reconhecido internacionalmente como o dia do trabalho ou trabalhador.

Vale como um dia para reflexão sobre a tão conturbada relação entre patrão e empregado. Não acredito que algum dia esse diálogo será completo e sem os costumeiros pensamentos de que uma classe explora a outra.

Hoje, as coisas já são muito melhores mas, a busca pelo equilíbrio será constante. Já estive dos dois lados e entendo as exigências de ambos. Nem sempre o patrão só quer explorar a mão de obra e usufruir de benefícios. Não é isso que acontece de verdade. E muitas funcionários reclamam da falta de reconhecimento, dos baixos salários e da carga excessiva de trabalho.

Enfim, será sempre uma relação difícil e cheia de conflitos pois os interesses são completamente divergentes. Por enquanto, só dá para comemorar os direitos adquiridos e as obrigações reconhecidas.

Um feliz dia do trabalho e bom descanso a todos!

Bjs

Nanda

Trabalhador exemplar

10 maio

Estamos em uma época de muitas reivindicações sobre as leis trabalhistas. Mas, ninguém para para pensar que não existe empregado sem patrão e vice-versa.

O problema está na qualidade dessas pessoas porque sempre vai existir bons e maus patrões e empregados. 

Existe patrão de todo o tipo: chatos, exigentes, explosivos, caloteiros. Porém, nenhum empregado é obrigado a permanecer no seu emprego.

Da mesma forma, existe empregado sem caráter, sem vontade de trabalhar, sem criatividade para a execução das tarefas e, principalmente, alguns que fingem que trabalham ou fazem o trabalho sem esmero. Ou faltam o serviço e esperam que o patrão não descontem o dia, afinal de contas, eles se acham no direito.

Então eu me pergunto: quem trabalha pela metade pode ficar reclamando sobre seus direitos? Ou deveriam pensar em melhorar a qualidade do seu serviço?

Fica a dica!

Bjs

Nanda

%d blogueiros gostam disto: