Tag Archives: Mulher Maravilha

Sou multi-função

24 jul

Esse meu apelido de Mulher Maravilha não é à toa. Não fico parada nem um minutinho sequer e sempre estou com uma tonelada de afazeres ao mesmo tempo.

Rebolo direitinho para dar conta das obrigações que tenho como: mulher, dona de casa, esposa, mãe, empresária, filha, amiga, estudante e, por aí vai… Não aceito nada pela metade e me dedico para que tudo saia bem próximo da perfeição.

É claro que sei que não existe nada e ninguém perfeito nesse mundo. Não teria a soberba de almejar esse feito mas, sem falsa modéstia, me esforço para fazer o meu melhor.

Bjs

Nanda

Mulher Maravilha

20 jun

O meu apelido de Mulher Maravilha, MM para os íntimos, não vem à toa. Sou multi função e me desdobro para resolver os trilhões de problemas da minha família e de quem está ao meu redor.

Corro feito uma maratonista, coloco tudo no lugar, principalmente após uma mudança gigantesca e em uma casa onde todos os moradores são super exigentes.

Se é problema com internet é comigo, e com as TVs, comigo também, se tem comida faltando, problema meu, para decidir a decoração, é comigo, trabalho escolar das meninas, pode ser comigo também, se precisa de gasolina no carro, é comigo, e se tem que buscar a filha na festa, pode ser comigo também, se vamos receber os amigos em casa, eu resolvo tudo, e as pendências da obra, comigo também.

Enfim, Mulher Maravilha é pouco! Sou muito mais que ela. Não é à toa que o artista plástico Bruno Marcello me pintou linda assim!

Bjs

Nanda

Tudo eeeeuuuuuuu

10 maio

Eu já nem reclamo mais, já sei que sou responsável por tudo mesmo…

Se falta pão, a culpa é minha, se a casa está suja, a culpa é minha, se a empregada não foi, a culpa é minha, se as filhas se atrasam, a culpa é minha.

Pegar a filha na festa é comigo, levar aos compromissos é comigo, cuidar da casa é comigo, até fazer a mudança de casa é comigo.

O apelido de Mulher Maravilha não é à toa e nem vem de hoje. Ser mulher, mãe e dona de casa sempre foi muito pouco. O estudo e o trabalho são combustíveis para a minha vida.

Mas, juro que não reclamaria se recebesse uma ajudinha da família!

Bjs

Nanda

Mil e uma utilidades

16 abr

Não basta ser a Mulher Maravilha mas, tenho que ter mil e uma utilidades… Não me contento com pouco e, muito menos com o básico. Sempre quero mais e mais…

Também não me faço por menos, corro atrás dos meus sonhos e das vontades da minha família. É verdade que deixei todo mundo bem mal acostumados.

Sou mulher, antes de tudo e, gosto de estar bem cuidada.

Sou mãe dedicada e cuido das minhas princesas como se ainda fossem meus bebês.

Sou dona de casa cuidadosa e penso em cada detalhe para o bem estar da família.

Sou esposa apaixonada desde que lancei o primeiro olhar ao dono do meu coração.

Sou estudante interessada em aprender coisas novas a cada dia.

Sou executiva para pôr em prática as minhas experiências profissionais e garantir a minha realização profissional.

Sou filha carinhosa com aqueles que contribuíram com todos os ensinamentos para eu me tornar quem eu sou hoje.

Enfim… praticamente um “Bombril” com mil e uma utilidades!

Bjs

Nanda

Dia da mulher

8 mar

“She

May be the face I can’t forget.

A trace of pleasure or regret

May be my treasure or the price I have to pay.

She maybe the song that summer sings.

May be the chill that autumn brings.

May be a hundred different things

Within the measure of a day.

She

May be the beauty or the beast.

May be the famine or the feast.

May turn each day into a heaven or a hell.

She may be the mirror of my dreams.

A smile reflected in a stream

She may not be what she may seem

Inside her shell”

“Ela

Pode ser o rosto que eu não posso esquecer.

Um traço de prazer ou arrependimento

Pode ser meu tesouro ou o preço que eu tenho que pagar.

Ela pode ser a música que o verão canta.

Pode ser o frio que o outono traz.

Pode ser cem coisas diferentes

Dentro da medida de um dia.

Ela

Pode ser a bela ou a fera.

Pode ser a fome ou o banquete.

Pode transformar cada dia em um paraíso ou em um inferno.

Ela pode ser o espelho dos meus sonhos.

Um sorriso refletido em um riacho

Ela pode não ser o que ela pode parecer

Dentro da sua casca

Ela, que sempre parece tão feliz no meio da multidão.

Cujos olhos podem ser tão secretos e tão orgulhosos

Ninguém pode vê-los quando eles choram.

Ela pode ser o amor, que não pode esperar para durar

Pode vir para a mim das sombras do passado.

Que eu vou me lembrar até o dia que eu morrer

Ela

Pode ser a razão pela qual sobrevivo

O porquê e o motivo de eu estar vivo

A única que que eu vou cuidar prontamente ao longo dos anos durante as adversidades.

Eu vou pegar as risadas e as lágrimas dela

E farei delas todas as minhas lembranças

Para onde ela for, eu tenho que estar

O sentido da minha vida é

Ela, ela, ela”.

Feliz dia de todas as Mulheres Maravilhas, assim como eu!

Bjs

Nanda

Mulheres Maravilhas

6 fev

Li esse texto e me identifiquei totalmente.

“Quando vêem que ela tem um lugar arrumadinho para morar, roupa bonita, cabelo alinhado, sobrancelha bem desenhada, um bom emprego, que os filhos dela estão sempre bem cuidados, que ela se mantém bem guardada e elegante, ninguém imagina que; Quando ela chega em casa, e figurativamente se despe, Há uma coleção de hematomas e cicatrizes.

Ninguém vê os esforços, ninguém olha a força que ela faz diariamente, para proporcionar as necessidades essenciais à ela, a sua família e as pessoas que a rodeiam.

Ninguém vê suas dores, mas ela segue carregando um turbilhão de sentimentos e cicatrizes, com a cabeça pesada mais levando um sorriso no rosto por onde passa.

MULHERES MARAVILHAS”

Autor: Não tive sorte em descobrir.

Bjs

Nanda

Ser mãe

15 maio

Outro texto maravilhoso que encontrei pela internet e recebi pelo WhatsApp. Também não tenho certeza do autor.

“Pausar a vida pelos filhos…

Hoje tomei meu chá e fiquei pensando em quantas vezes, desde que me tornei mãe, já escutei a frase “não pause sua vida pelos filhos, pois eles um dia crescem”; como uma forma disfarçada de menosprezar a dedicação materna.

Cria-se o filho pro mundo, todo mundo diz.

As asas, as benditas asas. Eu sei, você sabe.

Não pausar a vida. Ideia curiosa essa já que ser mãe é viver eternamente de pausas.

Por 9 meses, pausa o vinho.

Por aproximadamente 40 dias se pausa a vida sexual.

Por muitas e muitas noites pausa o sono , pausam a reunião de trabalho, a ligação importante, a oportunidade profissional. Pausa a poupança, porque juntar dinheiro fica difícil.

A gente pausa as refeições e os banhos. Pausa os planos de viagens, as saídas com as amigas, as idas ao cabeleireiro.

A gente pausa o coração na preocupação e pausa a própria vida pra respirar a deles.

Criar para o mundo. O que isso seria?

Suponho que minha mãe me criou “para o mundo,” sempre me dando asas. Fui conquistar esse mundão para o qual a minha mãe me criou.

Mas a verdade é que eu nunca deixei de ser dela. Um pedaço dela. Um produto dela.

Então eu penso, enquanto tomo meu chá com lágrimas e amargo as saudades que sinto da minha mãe, que filhos não são do mundo. Nossos filhos são nossos! Eles vieram da gente e voltam pra gente de novo e de novo.

Mesmo estando longe, eles são nossos. Nossos pedaços. Nossos produtos. Os produtos de todas as nossas pausas. Porque é na pausa que fortalecemos o vínculo, é na pausa que construímos as memórias. É no pausar da vida, nesse incessante viver pelo outro, em meio às dores e sacrifícios que, como mulheres, muitas vezes nos vemos plenas; e mais do que isso, nos vemos mães.”

Para todas as mamães que admiro.

Bjs

Nanda

%d blogueiros gostam disto: