Tag Archives: homenagem

Homenagem da irmã

2 nov

É, eu até tentei me organizar pra fazer esse texto pra você, juro que tentei, não tinha tempo pra escrever e nem ideia do que falar. Mas ontem, sim, ONTEM, me veio uma leve inspiração as exatamente 01:57 da madrugada e criei vergonha na cara e comecei a escrever!

Sei o quanto você queria e esperava por essa homenagem e que me mataria se eu não fizesse, e eu realmente não ia fazer, então sorte a sua.

Lembro dos meus 15 anos como se tivesse sido esse ano, mas na verdade foram 4 anos atrás. Meu deus, quando eu paro pra pensar, minha ficha nem cai, que você não é mais uma criança (apesar de eu sempre te ver como minha pirralhinha)!

É duduca, você cresceu! Já fazem 15 anos que eu deixei de ser o centro das atenções lá em casa, 15 anos que você acabou com o meu sonho de ter um irmãozinho chamado João (como minha mae já falou, não tenho ideia do motivo que me fazia querer tanto), faz 15 anos que você literalmente invadiu e roubou o meu quarto de brinquedos que eu nunca mais tive, 15 anos que eu ria de você fazendo fisioterapia pra conseguir engatinhar e sentar, 15 anos que eu ia pro seu berço dormir com você porque eu tinha medo de dormir sozinha mas não gostava de admitir. 15 anos que eu conheci um amor tão verdadeiro quanto o de pai e mãe, mas ao mesmo tempo tão diferente! 15 anos que eu também comecei a ser perversa com você, era ciúmes naquela época, afinal você chegou e roubou todo o meu brilho de filha única né?

Hoje em dia a perversidade é só pra te abusar, papel de irmã mais velha é pra isso mesmo! Fazem 15 anos que eu tento botar juízo nessa sua cabecinha, juízo que eu ainda não tenho, mas você, não sei como, consegue ter menos ainda!

Enfim, queria te desejar nessa virada do seu aniversário tudo de melhor e mais bonito que o mundo possa oferecer! Só você sabe da sua trajetória e tudo que passou e enfrentou pra se tornar a mulher que você é hoje.

Apesar de eu não gostar de grude, beijo, abraço, conversas melosas e coisas do tipo, eu nunca vou deixar de ser por você, de te defender (mesmo você não merecendo muitas vezes), de te apoiar, de estar aqui quando você precisar de um ombro de irmã pra chorar ou desabafar e, de estar aqui pra te ouvir falar bobagem e fofocar sobre as coisas boas da vida!

Te amo pirra, mesmo com todas as nossas desavenças (e quem conhece sabe que são muitas, somos literalmente opostos), eu te amo muito, e sou muito grata por ter você aqui! Eu sei que não demonstro sempre, mas você sabe que é meu jeitinho, desse meu jeito meio agressivo às vezes, de mostrar que sempre seremos eu e você, independente de tudo!

Feliz aniversário, Te amo!

Bjs

Nanda

#nandabahia #nandabahia74#nandabahia.com #fernandabahia #diadesonho #xvdudamosselman

Homenagem da mamãe

1 nov

Olá a todos! Sejam muito bem vindos!

Saibam que todos vocês estão aqui hoje porque foram escolhidos por Duda, a nossa aniversariante. Cheia de personalidade, ela é a verdadeira responsável pelo sucesso dessa festa.

Ela pensou e escolheu cada detalhe: a inspiração para a decoração da festa, baseada no período Renascentista, o símbolo da borboleta, do conto “A borboleta e a Chama” de Leonardo da Vinci e que significa a transformação de uma fase, e ainda, o modelo do convite inspirado nos espelhos do Castelo de Versailles. Isso sem falar na música inglesa “Scarborough Fair”, da idade média e de autoria desconhecida.

Pensando em fazer uma homenagem para ela, decidi contar a todos um pouquinho da sua infância. O meu medo é se ela vai achar que é uma linda homenagem ou um grande “king Kong”! Mas, vamos lá!

Eu e Guilherme sempre fomos alma gêmeas. Não sei se a maioria de vocês sabe mas, eu o avisei de que ele ia ser meu marido, antes mesmo de começarmos a namorar. E, desde então, a cada dia juntos, criávamos objetivos, estabelecíamos metas, construíamos o nosso futuro e idealizávamos a nossa família.

Primeiro veio Bia e, quase nos enlouqueceu no primeiro ano de vida. Ela, simplesmente, berrava a noite inteira, sem nenhum motivo aparente. Eu me traumatizei e quase desisti de ser mãe uma segunda vez. Ou seja, Duda não existiria.

Engravidei de Duda, no Rio de Janeiro, após uma noitada no Ensaio da Escola de Samba, Salgueiro. Ela foi encomendada com bastante álcool na cabeça e samba no pé!

Tive uma gravidez bem tranquila. Bia, torcia por um irmãozinho e dizia para todo mundo que seu irmão, João, ia nascer. Até hoje eu não entendo muito bem essa fixação de Bia com o nome: João. Vocês sabiam que ela dispensou dois pretensos genros lindos e maravilhosos, de nome João, e está solteira novamente.

Mas, voltando ao assunto: a essa altura, o João já tinha se transformado em uma Maria João e, quase o nome de Dudinha foi este. Acho que ela odiaria!

Eduarda (não é Maria Eduarda, como muitos imaginam), chegou ao mundo e encantou todos nós. Era a bebê mais linda que eu já vi. Uma menina muito tranquila. Em menos de um mês, ela já não mamava durante a noite e dormia a noite inteirinha.

Ela foi crescendo e ficou uma fofinha, linda, com seus cachinhos dourados. Tambem, era super gulosa e eu a chamava de gulosenta. Preguiçosa e muito manhosa, demorou a aprender a engatinhar e a andar. Mas, depois que aprendeu, não parou mais de correr e saltitar por aí. Já perdi as contas de quantas vezes quebrou o pé e o braço. Inteligente, como nunca vi alguém igual, aprendeu a falar e, nunca mais parou. Eta, menina tagarela! Essa menina sabe conversar sobre tudo. Até hoje, quando nós menos esperamos, ela vem falando de assuntos que eu nem sei de onde ela tira.

Cheia de energia, ela ocupava todo o tempo dela com as mais variadas aulas. Com a sua hiperatividade, fazia natação, dançou balé por muitos e muitos anos, lutou boxe e, faz jazz até hoje. Fez teatro, aulas para ser YouTuber, para desenvolvimento de jogos eletrônicos, curso de modelo, desfilou, dançou e encantou e ainda encanta a todos nós.

Desde bem pequena ela queria aprender a cantar e eu não incentivava pois não via um futuro de muito sucesso. Ela era bemmmmmm desafinada. Mas, insistiu tanto com suas aulas de canto e, por causa de sua persistência, ela conseguiu. E a mamãe coruja aqui, baba quando ela canta!

Hoje, aprendemos a conviver em harmonia: eu com a minha super organização e ela, com o seu caos organizacional. Eu até evito entrar no quarto dela para não me irritar. Ela me diz que a bagunça criada é fruto dos milhões de pensamentos ao mesmo tempo em sua cabeça e que seu quarto é o seu mundo particular. E só me resta entender e respeitar.

O maior propósito da família é fazê-la acreditar que ela é linda, super inteligente e capaz de vencer os desafios que a vida lhe mostrar.

Seja feliz, minha filha e curta a sua festa! Nós te amamos muito!

Bjs

Nanda

#nandabahia #nandabahia74#nandabahia.com #fernandabahia #diadesonho #xvdudamosselman

Homenagem aos professores

15 out
 Não compreendo porque uma profissão tão importante é tão pouco valorizada. São os professores os responsáveis por boa parte de nossa educação. Não existiriam outras profissões sem aqueles que nos ensinassem.
Lembro da maioria de meus professores e, com muito carinho. Cada um deles contribui para que eu me tornasse a pessoa que hoje eu sou. Foram grandes ensinamentos, não só pelo conhecimento dos livros mas, também, pela experiência de vida.
É claro que gostava mais de uns do que de outros, afinal de contas à vida é assim. Não somos todos queridos por todos e, muito menos, odiados. Uns eram maravilhosos como Zé Carlos, professor de história ou Hemetério, de biologia. Outros não muito queridos e eu até esqueci seus nomes… kkkkkkk. Alguns ainda marcaram minha vida por suas posturas profissionais como Esper, na faculdade e Carrilho, com seus conhecimentos de física. Mesmo sem saber eles me inspiraram a ser como eu sou hoje.
Mas, uma me marcou em especial, pela doçura como nos olhava e nos ensinava. A professora Eliana, de geografia foi mesmo muito especial. E eu nem era fã da matéria dela.
Enfim… cada um do seu jeito, transferindo conhecimentos e ensinando as crianças e jovens a se tornarem pessoas melhores. Desejo que eles sejam mais reconhecidos e valorizados por todos nós.
Bjs
Nanda 
%d blogueiros gostam disto: