Tag Archives: festa

Ressaca do carnaval

6 mar

Eu nem me esbaldei mas não podia deixar de analisar as músicas que fizeram sucesso no carnaval.

É verdade que o axé vem perdendo a majestade e o Carnaval de Salvador virou um misto de todos os tipos de músicas.

A poesia ainda paira no ar: “Você chegou e me envolveu

E o meu corpo estremeceu

Me machucou, enfraqueceu

E o tempo que passou, quem perdeu fui eu”.

Muita bebida, muita loucura e, ao final, muita gente disse: “hoje eu vou beber

Hoje eu vou ficar loucão

Hoje eu não quero voltar

Pra minha casa, não. Hoje eu vou virar o Fábio Assunção.”

A festa é eclética e todos se divertem. Há os que “chamam atenção com o Chandon ou

resolvem com realzin de dom, dom, dom, dorom, dorom”.

E nossa cidade linda! As pessoas aproveitaram bastante. Foi um tal de “Que delícia de mar, hein

Piscininha, amor, piscininha, amor”.

As pessoas se encontrando, se conhecendo e a era digital ajuda muito!

“O nome dela é Jenifer

Eu encontrei ela no Tinder

Não é minha namorada

Mas poderia ser”.

“A gente é isso aqui

Meu povo

Sangue que corre na veia

Faz o que der na telha

De batuque e tamborim”.

E quando acaba, “Já bateu em mim saudade

Puxei a gaveta o abadá surradinho

Me trouxe saudade

Reunir os amigos

Pra rever as fotos

E aí só deu saudade”.

Agora só no ano que vem!

Bjs

Nanda

Quando o corpo não aguenta

27 set

Enquanto somos bem jovens, podemos ir para quantas festas quisermos e estamos “zerados” no dia seguinte. Não existe dores no corpo ou ressaca.

Quando atingimos a maioridade da maturidade, a coisa muda de figura. Pensamos duas vezes antes de cairmos na esbórnia. Os compromissos do dia seguinte precisam ser bem avaliados. Afinal de contas, a energia não é mais a mesma.

Inchaço nos pés e pernas, dores na coluna e nos calcanhares e aquela dor de cabeça nos fazem lembrar do melhor da festa e do quanto abusamos da bebida e da dança. A falta de uma boa noite de sono compromete todo o nosso “day after”.

Mesmo com o passar dos anos não deixo de aproveitar as muitas festas que costumo ir. Bebo água, tiro um sono, faço um escalda pés e sigo em frente.

Bjs

Nanda

Mesa de doces

7 ago

Adoro estar presente em festinhas infantis. Me divirto no ambiente e me delicio com as guloseimas. Espero ansiosamente pela hora dos parabéns para poder comer uns docinhos.

Só que , ultimamente, tenho ficado horrorizada com esse momento tão delicioso. Tenho observado um avanço de pessoas na mesa dos doces como se fosse a última ceia. Gente mal educada que não se lembra do próximo ou das regras de boas maneiras.

Vejo vários mulheres enlouquecidas, jogando as dietas para o alto e comendo quantos docinhos a barriga couber. Muitas saem com as mãos cheias e, até mesmo, as bolsas com uma reserva para o dia seguinte.

Em menos de cinco minutos não sobra nenhum docinho para aqueles que, educadamente, esperaram a confusão diminuir. E onde fica a educação doméstica? Quais os ensinamentos que desejamos passar para os nossos filhos?

A ansiedade é tanta que elas não conseguem nem esperar a hora de ir embora para receberem as lembranças. Será que isso é mesmo coisa de mãe?

Bjs

Nanda

Meninas em festa

27 jun

Um aniversário pode ser comemorado de varias formas desde que estejamos acompanhadas de amigos. Estar só em uma data tão importante não faz mesmo o meu estilo.

Resolvemos comemorar o aniversário de quinze anos de minha filha não com uma “big”, mas com uma comemoração para amigos e uma viagem dos sonhos com as amigas.

E aqui estão elas felizes, deslumbradas com a paisagem e animadas com tanta farra juntas. Coladas durante todo o tempo e cheia de risadas por qualquer bobagem, sei que elas nunca irão esquecer desse momento que passaram juntas.

O meu maior prazer e realização é ver a felicidade das minhas filhas.

Bjs

Nanda

São João

25 jun

A festa de São João é uma das minhas preferidas durante o ano. Gosto do clima de interior, das roupas típicas e até da fumaça das fogueiras.

Desde pequena me fantasiava de caipira e remexia ao som do forró. Ainda hoje, este é o meu ritmo favorito para dançar, especialmente o mais tradicional deles, o arrasta pé.

Fogos de artifício e fogueira são itens que me lembram a infância. Era uma fogueira tão grande que levava dois dias para queimar. Nos esquentávamos ao seu lado e aproveitávamos para assar milho jogando conversa fora com amigos.

A comida típica é um assunto à parte. É impossível não engordar depois de tanto amendoim e canjica. Os bolos de carimã (meu preferido), milho e tapioca enchem os olhos e dão água na boca a qualquer pessoa. E para esquentar o corpo, umas doses dos mais variados licores.

As crianças se divertem com os traques de massas, chuvinhas e as bombas traque. Os mais velhos aproveitam o momento para queimar um vulcão ou uma espada. O céu fica mesmo bem iluminado.

Esse ano estou longe de todas as comemorações mas, por telepatia, estou tomando uma dose de licor e comendo uma fatia de bolo de carimã. Quem me acompanha?

Bjs

Nanda

E quando a festa não é hoje???

19 jun

Quem nunca se perdeu no meio de datas e compromissos? Quem nunca se atrapalhou com os dias de festa? Quem nunca se arrumou para uma festa que já tinha acontecido ou iria acontecer?

Euuuuuuuuuuuuuzinha já fiz tudo isso!

Por mais que eu seja organizada e registre todos os compromissos na agenda, posso cometer alguns deslizes. Já dei parabéns para alguém que não estava fazendo aniversário, já segui para um compromisso que havia sido cancelado, já esqueci de reuniões mega importantes para ficar fazendo nada.

Na semana passada me arrumei toda serelepe para ir a um forró. Nem me dei conta que a festa só seria no dia seguinte. Claro que tive crise de riso e não perdi o rebolado. A produção serviu de treino para o dia oficial.

E que me sirva de lição para ficar mais atenta às datas e programações para não cometer mais gafes.

Bjs

Nanda

Organizando festa

27 abr

Quem me conhece sabe que adoro organizar uma festa. Curto cada detalhe, cada escolha, cada atrativo da festa.

Se pudesse, cada aniversário daqui de casa seria um grande evento. Mas, ainda não ganhei na loteria então, tenho que escolher as datas mais importantes para festejar.

Festa de aniversário, para mim, começa com a definição do tipo de festa. Escolha da data, local e horário são as primeiras decisões a serem tomadas. A lista de convidados vai determinar o porte do evento. Amigos tão queridos não podem ficar de fora.

Em seguida, vamos às escolhas propriamente ditas: modelo do bolo, cores dos enfeites, mesa de doces e buffet a ser servido. Vamos dançar? Quais musicas serão tocadas? Pista de dança ou som ambiente?

Bebida, comida, música e convites escolhidos, metade da festa já está organizada. Agora vamos à perfumaria e todos os mínimos detalhes que fazem a diferença. Depois, é só curtir e receber os elogios!

Bjs

Nanda

%d blogueiros gostam disto: