Esquerda ou Direita Delirante? 

16 nov
Eu tentei ficar calada mas não consigo…
Vi muita gente crucificar um monte de jovens por causa de um grupo formado no WhatsApp. Foi praticamente uma execução sumária, um julgamento em praça pública sem que os mesmos tivessem direito de defesa.
O grupo se chamava “Direita Delirante” e, talvez este tenha sido o motivo principal da revolta. Os esquerdista ainda relutam em aceitar a derrota e os argumentos contrários aos seus pontos de vista. Justificam que os direitistas se utilizam de um “discurso de ódio” quando, o contrário geralmente é muito mais comum.
Os meninos, todos menores de idade, utilizavam o espaço para discutir ideias e convicções próprias durante o processo eleitoral. Desde que vivemos em uma democracia, tudo isso sempre foi permitido. O problema é quando trechos de conversas são printados e divulgados, fora de contexto e sem nenhum pudor. Palavras como a ideia de criação de um Ministério da Tortura criaram indignação em todos sem que pudessem compreender o conteúdo inteiro da conversa. Como se aquele jovem estivesse fazendo apologia à tortura em pleno século 21. Ninguem buscou entender que a conversa estava relacionada a um homem que tinha esfaqueado um bebê e qual a pena ele merecia tomar.
Me admirou as palavras de milhares de pais no Instagram do colégio, condenando os jovens e exigindo a expulsão de todos eles pela escola. Fui conferir o perfil das redes sociais de alguns desses pais e verifiquei que a maioria havia feito campanha contra Bolsonaro. Ou seja, aquele momento era propício para uma extensão da campanha política. Sem o mínimo cuidado com o ser humano, com o real fato ocorrido ou com os sentimentos dos outros pais.
Sou mãe e não conheci nenhum dos participantes do tal grupo de WhatsApp do Vieira mas, me sensibilizei e até chorei. Me coloquei no lugar das outras mães. Minha gastrite atacou. Aqueles meninos eram simples meninos comuns, com papos de adolescentes, arroubos de juventudes e nenhum discurso de ódio. Posso falar isso porque li todas as conversas desde o dia que o grupo foi criado.
Não esperava que um Colégio religioso como o Antônio Vieira pudesse ceder à pressão de pais intolerantes e tomar uma atitude tão radical. Os alunos que eram do terceiro ano foram proibidos de participarem da formatura e os do segundo ano não terão suas matrículas renovadas. O professor foi demitido injustamente sem ter participado em nenhuma das conversas do grupo. Foi adicionado e se retirou dois dias depois sem participação significativa. Um verdadeiro “bode expiatório “.
Sinto-me desapontada!
Bjs
Nanda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: