Avaliação anual das metas para 2017

28 dez

O ano passou e quero avaliar como foi a realização dos meus sonhos e das metas estabelecidas.

1) Bem estar

“Neste ano quero me preocupar com as coisas realmente importantes. Dizem que só o peru morre de véspera, e eu só vou morrer no meu dia, então, nada de noites de insônia, de preocupações absurdas com o que ainda não aconteceu. Quero manter o meu ritmo de malhação para que meu corpo esteja saudável, cuidar da beleza para que eu possa envelhecer bem e sempre bonita. Quero dizer não quando eu não esteja com vontade de fazer algo e fazer as coisas que me dão prazer constantemente. Quero aprender a ficar um tempo sem fazer nada , sem culpa e estresse pois, nesses momentos me conecto com meu eu interior e reflito sobre minhas ações. Quero não me arrepender pelo que deixei de fazer e fazer o que quero sem me arrepender.”

Acho que este ano de 2017 eu não cumpri nenhuma meta inteiramente!!!!!!! Foi um ano de muitos questionamentos pessoais, dúvidas e incertezas sobre o futuro. Mas, com relação ao meu bem estar, aprendi a só escutar o que quero e fazer apenas o que tenho vontade. Aliás, a fazer exatamente o que tenho vontade. Não me permito perder o sono por nenhum problema que seja. Aprendi a controlar mais a minha ansiedade e passei a não engolir mais sapos e sim, saboreá-los com calma e um bom tempero. Comecei a ensinar à minha família que eu sou prioridade e que se eu não quiser, não há santo que me faça mudar de ideia. Comecei a mostrar que sou humana, feita de carne e osso e, completamente, imperfeita.

Resumindo, preciso melhorar muito mais.

Meta: 50%.

2) Conhecimento

“Gosto de conhecer um pouco de tudo, de todos e do mundo, então, como este não será um ano favorável a muitas viagens, vou me dedicar ao conhecimento por meio dos livros. Quero me infiltrar, cada vez mais, no mundo das minhas filhas para compreendê-las melhor e ajudá-las nos seus caminhos de conhecimento. Quero incentivá-las a gostar de boa música e mostrar um pouco do cinema clássico do mundo. Quero voltar a praticar inglês e espanhol para melhorar, cada vez mais, a fluência nas línguas.”

Essa meta me deu muito trabalho. Acho que, definitivamente, o ano de 2017 não foi escolhido para eu trabalhar o meu conhecimento. Até que não foram tão poucas as viagens assim, e pude absorver um pouco de cultura nelas. Alguns livros lidos porém, ainda muitos por ler, e raros filmes interessantes assistidos. Vou ficar de recuperação nas aulinhas de inglês e espanhol.

Quanto às minhas filhas, mergulhei bastante no mundo adolescente e procurei entender melhor a realidade delas. Procuro estar sempre perto e me tornar a melhor amiga das minhas filhas. Fiz questão de participar das festas e das conquistas de cada etapa. Que venha o próximo Salvador Fest e Festival de Verão.

Acho que cumpri uma boa parte das metas propostas.

Meta: 80%.

3) Profissional

“Quero me reencontrar profissionalmente e fazer algo que me complete como profissional. Quero, principalmente, decidir o que quero e encerrar o ciclo das dúvidas e incertezas. Quero voltar a ter orgulho de ser engenheira. Quero um sistema político mais transparente e menos corrupto, com oportunidades para todos, de forma igual.”

Estou confusa do mesmo jeito que essa meta tambem está. Não vejo luz no fim do túnel ainda pois não fiz as minhas escolhas. Não cumpri a meta nesse ano, porém sei que do jeito que está não pode ficar. Quero acordar a profissional adormecida e inerte porém, não encontrei a fórmula certa. Com relação ao sistema político, acredito que tudo ainda vai piorar muito antes das coisas se acertarem. Veremos o resultado das urnas em 2018. Sonho com um país mais igual e com mais oportunidades. E a meus colegas engenheiros só desejo boa sorte. Ah, desejo boa sorte a mim também no próximo ano.

Meta: 0%

4) Família

“De vez em quando a Mulher Maravilha volta a entrar em ação para tentar buscar a perfeição para a família. Já aprendi que não posso me separar dela mas, aprendi também que nem todos conseguem seguir o mesmo padrão. Então, busco o equilíbrio entre o perfeito e o imperfeito, entre as qualidades e defeitos de cada um para que a harmonia da família impere. Quero sabedoria para lidar com as filhas adolescentes e paciência para suportar as coisas que não gosto. Quero minha família unida e feliz, com todos cheios de sorrisos no rosto.”

De vez em quando, alguns sacolejos fazem bem para rearrumar o que não vai bem e também aquilo que vai bem. Não que a família não vá bem, ela está ótima, obrigada mas, sempre há o que melhorar! Tenho tentado ter uma boa relação com minhas adolescentes e me conformado com as coisas que não consigo mudar. Deixei de buscar a perfeição mas, a perfeição me busca todo o tempo. O problema é quando a própria família me exige essa tal perfeição. Eu rodo a baiana, solto um palavrão e surpreendo a todos. Aprendi a conviver com a Mulher Maravilha sem deixar ela tomar conta da minha personalidade. A harmonia familiar é o meu lema e por ela sou capaz de mover o mundo.

Meta: 60%.

5) Felicidade

“Aprendi que a felicidade não tem fim e que o sucesso para atingi-la é a forma como agimos diariamente. Quero não me deixar abater pelas derrotas sofridas e saber saborear as grandes vitórias. Quero ter força para encarar os obstáculos e as rasteiras que a vida nos traz. Quero paz interior para envelhecer bem, com um sorriso no rosto e alto astral mesmo em situações de desconforto. Quero me livrar das pessoas que não me fazem bem e estão sempre reclamando da vida. Quero espalhar o amor pelo mundo e, principalmente, para as pessoas que estão à minha volta. Quero um mundo melhor, sem violência, fome e tantas desigualdades. Quero poder contribuir para esse mundo melhor.”

Quero um mundo perfeito mas, sei que ele não existe! A felicidade faz parte do meu dia a dia e a força de vontade para seguir em frente é inerente ao meu jeito de ser. Só que quero muito mais. Quero acordar e ser feliz todos os dias. Apesar dos problemas a serem resolvidos e de todas as dificuldades da vida, busco estar sempre bem humorada e com a bondade no coração para só fazer o bem. O brilho no olhar e o sorriso no rosto são combustíveis para seguir no caminho certo. A felicidade é o caminho que sigo na minha vida mas, reconheço que falto me priorizar um pouco mais. Sempre estou pensando na felicidade dos outros e, às vezes, esqueço da principal que é a minha. Vou buscá-la.

Meta: 80%.

Bjs

Nanda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: