Tag Archives: política

De Próprio Punho, por Danuza Leão: “Percebi que estava me autocensurando”

10 dez

Um texto que merece ser lido!

“Quando comecei a escrever, podia tudo. Relendo coisas que escrevi há 15, 20 anos, mal posso acreditar na liberdade que se tinha —  e como era bom. Mas não há bem que sempre dure; veio o politicamente correto e o moderno feminismo, que tornaram a vida melancólica e sem graça, afastando essa coisa tão boa, que é o encontro entre homens e mulheres. Encaretamos!

 

Antes que achem que sou contra o mundo gay, vou logo explicando que, para mim, somos todos pessoas, e cada um vai para a cama com quem quer —  e ninguém tem nada a ver com isso. Na confusão que ficou este mundo, a grande questão do novo feminismo é quem vai lavar os pratinhos; sobre o resto, os homens não foram perguntados, e vou logo dizendo que, para mim, lavar um pratinho a mais é algo que faço com o maior prazer.

 

Quando, no carnaval, vejo um bloco de rua com as moças usando a camiseta “Não é Não”, fico triste com tanta bobagem. Quem não sabe quantas vezes acontece de as coisas começarem com um não e terminarem num radiante sim, ou começarem com um sim e terminarem num decepcionante não? E a paquera, não pode mais? E o carnaval, vai ficar essa coisa sem graça? Não se pode mais cantar Zé Kéti: “Vou beijar-te agora não me leve a mal, hoje é carnaval”? Não se vai poder nunca mais ver um bloco cantando “o teu cabelo não nega, mulata”, e nunca mais ninguém vai poder cantar Amélia, aquela “que achava bonito não ter o que comer”? Que mundo mais triste, este…

 

Minha imaginação é grande e sempre escrevi com muita alegria. De uns tempos pra cá, porém, percebi que estava me autocensurando. Sem liberdade, não dá para fazer nada, a não ser pensar, o que, aliás, não é pouco. Por isso, a partir de agora, vou ficar me divertindo só com meus pensamentos.”

 

Danuza Leão é cronista e escritora. Publicou oito livros, todos best-sellers — o mais recente é  “Quase tudo” (Companhia das Letras). Seu último trabalho, na Revista Ela, de O Globo, encerrou no último domingo (24/11), como anunciado pela editora Marina Caruso.

https://lulacerda.ig.com.br/de-proprio-punho-por-danuza-leao-percebi-que-estava-me-autocensurando/

Bjs

Nanda

Intolerância na política 

6 nov
Intolerância é a palavra-chave do momento. Seja ela racial, religiosa, sexual ou política, não importa…. 
Nesses tempos de eleições o que mais vi foi a intolerância política. Eleitores de todos os lados que não aceitavam ouvir as propostas e opiniões divergentes das suas. Como pode ser?
Isso acontecia inclusive dentro da família. Mães e filhos com opiniões diferentes e não se entendiam. Cada um falava ao vento pois não havia o interesse em escutar o que o outro dizia. Como pode ser?
Será que queremos um mundo diferente? Será que temos objetivos distintos? Ou apenas vemos um meio diferente para um fim comum?
Rezo por mais tolerância e por mais paz!
Bjs
Nanda

Intolerância política 

17 out
O que mais eu tenho visto nesses tempos de eleição é a intolerância entre as pessoas. Não existe mais paciência e nem um momento saudável de discussões sobre as opiniões políticas de cada um. Os ânimos estão alterados e até entre familiares as coisas estão fora de controle.
Confesso que estou meio sem paciência para alguns. A minha paciência já se esgotou mas, meu auto controle, jamais. Nem me passa pela cabeça brigar com um amigo por divergências em pontos de vista. Agora, não admito que tentem me fazer de bobão ou desfazer das minhas convicções.
No fundo, as pessoas querem o mesmo caminho de sucesso para o nosso país. Algumas, acreditam na utopia, outras são mais realistas. A diferença está no caminho que cada um acha que o país deve seguir.
E que venha o novo Presidente!
Bjs
Nanda 

Falando de política

18 set

As eleições estão chegando e os ânimos de todos, cada vez mais alterados. Essa é a eleição presidencial mais incerta e cheia de surpresas que já vi, desde quando me entendo por gente.

Os grupos de WhatsApp fervilham de mensagens de apoio aos candidatos de cada um. Sem perceberem, as pessoas estão fazendo campanha para A, B ou C e tentando convencer seus amigos de que suas escolhas são as melhores.

Alguns sabem estabelecer um debate saudável e enriquecedor. Outros, se estressam, perdem a paciência e até mesmo, a amizade. Eu até me divirto quando vejo as acirradas discussões com base nas convicções de cada um.

O fato é que ainda não decidi o meu voto. Apenas sei em quem não voto de jeito nenhum mas, evito discutir o assunto pois não quero perder nenhum amigo sequer.

Prefiro aguardar cenas dos próximos capítulos para saber quem será o futuro presidente do Brasil.

Bjs

Nanda

Discutindo política

20 ago

Ano de eleições faz com que as pessoas procurem se inteirar dos problemas do nosso país. As discussões entre as pessoas são mais corriqueiras e incluindo uma grande variedade de assuntos, tais como: economia, saúde, segurança e educação.

Enquanto todos se acomodam em apenas conversar e conhecer mais sobre os assuntos, tudo fica bem. Mas, quando os ânimos se alteram, os tons de vozes se elevam e as amizades ficam comprometidas, tudo fica mal.

Vejo grupos de amigos sem equilíbrio para as discussões e diferenças de opiniões. Vejo pessoas querendo impor seus pontos de vista. Vejo grupos de WhatsApp se transformarem em grupos de chatice pois os assuntos engraçados foram abafados em função das discussões políticas.

É claro que eu acho que a política deve ser discutida. As pessoas não devem ser alienadas ou se contentarem com o que temos. Mas, acredito que as amizades devam estar preservadas e valorizadas acima de tudo.

Bjs

Nanda

Pensamentos da Política 

1 jun

” Quando a política penetra no recinto dos Tribunais, a Justiça se retira por alguma porta.” ( François Pierre Guillaume Guizot)

“Países cujas constituições permitem que os políticos tenham foro privilegiado e que os próprios políticos nomeiem os juízes dessa Corte, são pocilgas, hospícios legalizados em forma de nações.” ( José Marcio Castro Alves)

” Quando você perceber que, para produzir, precisa obter a autorização de quem não produz nada; Quando comprovar que o dinheiro flui para quem negocia não com bens, mas com favores; Quando perceber que muitos ficam ricos pelo suborno e por influência mais que pelo trabalho, e que as leis não nos protegem deles, mas, pelo contrário, são eles que estão protegidos de você; Quando perceber que a corrupção é recompensada, e a honestidade se converte em auto sacrifício; Então poderá afirmar, sem temor de errar, que sua sociedade está condenada.” ( Ayn Rand)

Fica a reflexão!

Bjs

Nanda

Bomba política 

23 maio

Na nossa política cada dia é um flash! Tantas voltas e reviravoltas…. Novidades para todos os gostos e partidos políticos.

A lava jato promete lavar o país, colocar tudo em pratos limpos e tirar a poeira debaixo do tapete. Será????

Na minha visão, nem que todo o congresso seja preso, o senado, também, presidente, vice e seja quem for mais…a corrupção não acabará. Tanta propina e tanto roubo com uma única finalidade: a perpetuação no poder.

A partir do momento que a reeleição for proibida em todos os cargos, metade dos problemas se acabarão. Os custos de campanha deverão reduzir a menos da metade. A alternância de poder faz bem para a saúde da sociedade e do bolso dos brasileiros.

Se essa atitude não for tomada, brincaremos de polícia e ladräo, prendendo todo mundo mas, o jogo permanecerá igual, apenas com novos jogadores!

Mudanças já!

Bjs

Nanda

%d blogueiros gostam disto: