Tag Archives: mãe

O que não fazemos pelos filhos?

1 out

Dizem que ser mãe é padecer no paraíso. E eu concordo plenamente.

Depois que os filhos nascem nós, mães, ficamos mais cautelosas e sentimentais. Queremos proteger as crias de qualquer forma. E, principalmente, queremos atender a todos os seus desejos.

Eu mesma me derreto toda e acabo me virando pelo avesso para realizar os sonhos das minhas filhas. É claro que tudo dentro do possível pois elas também precisam saber que nem tudo é possível.

Quem nunca pagou o mundo para trocar a passagem e chegar a tempo de ver a apresentação na escola da filha? Ou quem nunca passou mais de dez horas em um show de sertanejo, acompanhando a filha e as amigas?

Sei que essa fase vai passar. E elas vão crescer. E eu vou lembrar de tudo daqui a uns anos. Então, vou me esforçando para ver o sorriso delas enquanto eu posso.

Bjs

Nanda

Filha artista

28 ago

Sei que não podemos escolher o futuro dos nossos filhos. E muito menos, determinar a profissão que eles devem seguir. Mas, confesso que esse momento de indefinição nos causa uma grande angústia.

Vejo uma filha encantada pela carreira do direito. Estudiosa e determinada, ela não me preocupa nesse sentido. Mas vejo uma caçula sonhadora e sem uma linha de escolha definida. Ainda é bem jovem e tem muito tempo para amadurecer e decidir.

O detalhe é que ela leva todo o jeito de artista: canta, dança, atua e apresenta. Tudo o que está relacionado a arte de estar em cima de um palco combina com ela. Televisão e teatro a fascinam e já recebi milhões de pedidos para que ela seja atriz.

Imagino que a vida de artista não seja fácil. Quantos tentam durante uma vida e não conseguem alcançar o sucesso? Será que minha filha vai ser uma artista?

Bjs

Nanda

Administrando a agenda dos filhos

27 ago

Tenho uma enorme saudade da minha época de executiva, quando saía do trabalho deixando a lista dos meus afazeres para o dia seguinte organizada na agenda. Tudo era bem previsto e organizado por prioridade.

Hoje, posso dizer que minha vida é muito mais atarefada e corrida do que antes. Nem todos aqueles problemas empresariais me tiravam do sério como o estresse de lidar com as vontades das filhas.

São tantos os compromissos e surgem repentinamente que, sequer tenho a oportunidade de me organizar. Tudo é agora, nessa hora, imediatamente, que chego a ficar sem ar.

Mas, no fundo, acabo dando conta, tirando de letra e me superando na missão de super mãe, ou de Mulher Maravilha, como sou bem conhecida por aí.

Bjs

Nanda

Coisas de meninas

11 jun

Ter duas filhas me deixa, eternamente, vivendo no mundo cor de rosa. Convivo em um ambiente delicado, próprio de meninas (às vezes nem tão delicado assim!), e me delicio com as conversas e trocas de experiências.

Gostamos das mesmas coisas e temos hábitos bem parecidos. Faço questão de entrar no mundo delas e conhecer o universo peculiar da idade.

Conversas engraçadas e cheias de risadas, tardes de beleza no cabeleleiro, passeios no shopping, compras e até filminho sessão da tarde com pipoca são nossos programas preferidos. Balé, jazz, escola e namoradinhos são nossos papos mais comuns. Adoro estar na companhia das filhotas e mergulhar nesse mundo cor de rosa!

Bjs

Nanda

Filhas – consultoras de moda

17 maio

Quando nossas filhas são pequeninas nós escolhemos tudo para elas, desde a decoração do quarto até o que vão vestir ou fazer. O problema começa quando elas começam a crescer.

Já aos três anos de idade a personalidade começa a se desenvolver e as vontades passam a ser definidas. A escolha de uma roupa deixa de ser um processo simples e unilateral e passa a ser necessário uma combinação de vontades.

A partir dos dez anos a coisa fica mais complicada. Além de não podermos mais influenciar as escolhas do que vestir, passamos a receber conselhos e consultoria de moda das nossas próprias filhas. Elas passam a nos dar dicas sobre o que vestir, cabelos e maquiagem. Querem mudar o nosso estilo e, no fundo, até conseguem nos modernizar.

Adoro quando minhas filhas resolvem me dar uma consultoria de moda!

Bjs

Nanda

Ser mãe

15 maio

Outro texto maravilhoso que encontrei pela internet e recebi pelo WhatsApp. Também não tenho certeza do autor.

“Pausar a vida pelos filhos…

Hoje tomei meu chá e fiquei pensando em quantas vezes, desde que me tornei mãe, já escutei a frase “não pause sua vida pelos filhos, pois eles um dia crescem”; como uma forma disfarçada de menosprezar a dedicação materna.

Cria-se o filho pro mundo, todo mundo diz.

As asas, as benditas asas. Eu sei, você sabe.

Não pausar a vida. Ideia curiosa essa já que ser mãe é viver eternamente de pausas.

Por 9 meses, pausa o vinho.

Por aproximadamente 40 dias se pausa a vida sexual.

Por muitas e muitas noites pausa o sono , pausam a reunião de trabalho, a ligação importante, a oportunidade profissional. Pausa a poupança, porque juntar dinheiro fica difícil.

A gente pausa as refeições e os banhos. Pausa os planos de viagens, as saídas com as amigas, as idas ao cabeleireiro.

A gente pausa o coração na preocupação e pausa a própria vida pra respirar a deles.

Criar para o mundo. O que isso seria?

Suponho que minha mãe me criou “para o mundo,” sempre me dando asas. Fui conquistar esse mundão para o qual a minha mãe me criou.

Mas a verdade é que eu nunca deixei de ser dela. Um pedaço dela. Um produto dela.

Então eu penso, enquanto tomo meu chá com lágrimas e amargo as saudades que sinto da minha mãe, que filhos não são do mundo. Nossos filhos são nossos! Eles vieram da gente e voltam pra gente de novo e de novo.

Mesmo estando longe, eles são nossos. Nossos pedaços. Nossos produtos. Os produtos de todas as nossas pausas. Porque é na pausa que fortalecemos o vínculo, é na pausa que construímos as memórias. É no pausar da vida, nesse incessante viver pelo outro, em meio às dores e sacrifícios que, como mulheres, muitas vezes nos vemos plenas; e mais do que isso, nos vemos mães.”

Para todas as mamães que admiro.

Bjs

Nanda

*ALMOÇO DO DIA DAS MÃES*

14 maio

Recebi esse texto pelo WhatsApp com o nome do autor de Celso Dossi mas, não posso garantir essa informação.

“As doze mães do zodíaco resolveram fazer um almoço de Dia das Mães.

A idéia foi da mãe ariana, que mandou mensagem para todas as outras e acabou ficando irritada com a demora nas respostas, quase desistindo de tudo e mandando à merda.

A lista dos afazeres ficou na mão da mãe virginiana, que distribuiu os afazeres, fez uma lista detalhada do que levar (e do que não levar) e enviou para o grupo, exigindo confirmação.

A mãe taurina ficou responsável pela comida, exagerando no cardápio super calórico, o que irritou profundamente a mãe capricorniana, que tava numa onda dieta, orgânicos, geração pugliesi, foco, força e fé.

Já a bebida era tarefa da mãe sagitariana, que acabou comprando mais bebida alcoólica do que água e refrigerante.

Resultado: a mãe pisciana tomou um porre. Só não deu vexame pq havia chegado atrasada, quase no fim da festa.

A mãe escorpiana quase não foi. Apesar de gostar de muitas delas, odiava algumas.

Culpa da mãe geminiana, que havia contado para a amiga o que as outras costumavam dizer sobre ela.

Por sorte, a mãe libriana colocou panos quentes em tudo e resolveu o problema.

A festa aconteceu na casa da mãe canceriana, que levou um mês inteiro para deixar tudo como ela queria. Velas, presentinhos, lugares marcados. Ela não queria que ninguém se sentisse menos que as outras.

O que não foi possível, já que a mãe leonina fez uma entrada triunfal, usando um vestido caríssimo, salto alto e maquiagem. Trotando, pros cabelos voarem.

A mãe aquariana havia colocado o grupo de WhatsApp no mudo, nem ficou sabendo de nada e não foi.”

Bjs

Nanda

%d blogueiros gostam disto: